Carlos Nunes, ‘O jogo da inexistência (Séries Brancos) ’, 2017, Galeria Raquel Arnaud