Ramonn Vieitez, ‘Como um condor ele comia morte no café da manhã’, 2015, Portas Vilaseca Galeria